Meninas da Baixada disputam posto de miss em concurso que vai além da beleza.

Que a Baixada é rica em belezas naturais, boa gastronomia e patrimônio histórico, muita gente já sabe. Mas, além disso, a região não deixa a desejar quando o assunto é mulher bonita, empoderada e cheia de orgulho. A prova é a quinta edição do concurso cultural Miss Baixada 2016, que vai escolher amanhã, entre 13 concorrentes, a jovem mais apaixonada pelo lugar. 
Criado em 2007 pela publicitária Patrícia de Paula, de 37 anos, com o objetivo de promover a Baixada, o duelo pela coroa é dividido em três etapas básicas: um workshop, as seletivas municipais e a grande final. 
— Apesar do título de miss, o concurso tem o propósito de ser não apenas uma disputa de beleza, mas também de melhorar a autoestima dos moradores em geral e mostrar que é possível termos orgulho de viver aqui — explica a iguaçuana. 
Entre os quesitos para ingressar na seleção, que permite a candidatura de meninas entre 14 e 21 anos, estão beleza, simpatia, desenvoltura e — o mais importante — amor pela cidade onde nasceu: 
Miss Seropédica, Agatha Figueira ajuda um abrigo de cães na região Miss Seropédica, Agatha Figueira ajuda um abrigo de cães na região Foto: Roberto Moreyra / Extra — Esse é o item mais complicado e o nosso diferencial na avaliação. É julgado por meio de uma pergunta a que as finalistas respondem, sobre o que as deixam orgulhosas na Baixada e por que deveriam ser nossas representantes. 
Para ajudar as meninas nessa tarefa, Patrícia incluiu aulas de História da Baixada, ministradas pelo historiador Gênesis Torres, na preparação para o concurso. 
— Elas também são orientadas sobre saúde e prevenção de doenças, valorização do comportamento feminino, Lei Maria da Penha, etiqueta e postura, automaquiagem e penteados — enumera a publicitária. 
Estreante em competições de beleza, Bianca Pimentel, de 18 anos, está animada com a chance de garantir a vitória para Magé. 
— Minha região tem uma história incrível, mas sempre é julgada por coisas ruins, violência… — lamenta a moça, que agora compartilha, nas redes sociais, o conhecimento assimilado sobre o município: — O que estudamos aqui levamos para o resto da vida. 
Participantes da primeira edição do Miss Baixada, em 2007. Participantes da primeira edição do Miss Baixada, em 2007. Foto: Divulgação. Nascida em Guapimirim, Camila Fernandes, de 17 anos, não acreditava em sua entrada no Miss Baixada, mesmo já tendo participado de outros desfiles. Para ela, que sonha ser cardiologista, a disputa ajudou a aumentar sua autoconfiança: 
— O diferencial desse concurso é exigir não só que nós tenhamos um rostinho bonito, mas que a gente entenda a importância das nossas cidades. E nós aprendemos muito umas com as outras. 
A vencedora da etapa de Seropédica, Ágatha Figueira, de 15 anos, conta que abraçou a proposta do projeto e, desde que se tornou miss, contribui com um abrigo para cães na região: 
— Consegui várias doações para uma senhora que cuida de 80 cachorros. Ser miss é se importar com o lugar onde nasceu e tentar intervir nos problemas sociais. 
Para a realização do evento, que começa em abril com a abertura das inscrições, Patrícia conta com o apoio de clínicas de estética, fotógrafos, lojas de roupas, salões de beleza e alunos de Comunicação Social, que aceitam fazer a cobertura do concurso voluntariamente. 
Alessandra ganhou “dia da debutante” durante o concurso. Alessandra ganhou “dia da debutante” durante o concurso. Foto: Roberto Moreyra / Extra — Os estudantes de Produção de Eventos da Escola das Artes Técnicas Paulo Falcão (em Nova Iguaçu) vão nos ajudar nos bastidores com camareiras, recepcionistas, contrarregras e assistentes de produção — detalha a publicitária. 
Nas seletivas, a avaliação das concorrentes é feita por um júri composto de profissionais da Baixada, entre cabeleireiros, maquiadores e atores. Já na final, a organizadora explica que convida especialistas de fora da região para darem notas às participantes. 
Além de buscar estimular as meninas intelectualmente, a disputa também tem uma pegada social. Perto de completar 15 anos, a Miss Belford Roxo Alessandra Beatriz dos Santos já tem o que comemorar. Uma das clínicas parceiras da competição deu à menina o “dia da debutante”. 
— A Patrícia falou sobre mim e eles resolveram me presentear com tratamentos de beleza para a festa de aniversário. Fiquei muito agradecida — vibra. 
A Miss Baixada vai levar como prêmio um ano de procedimentos estéticos e um kit de cosméticos. As três primeiras colocadas no concurso ganharão uma coletânea de livros de Pedro Ferreira, poeta da região. 
— Carregar essa faixa é uma forma de enfrentar o preconceito. Se nós, que nascemos aqui, não valorizarmos o local, quem é que vai? — questiona Patrícia. 
O evento vai acontecer na Riosampa, em Nova Iguaçu, às 16h. A entrada custa R$ 5 ou um quilo de alimento não perecível, que será doado para a Casa do Jovem Júnior, em Mesquita. 

fonte: Jornal Extra-Globo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *